Workplace para RH: Um novo marco para a mudança cultural! (Atualizado)

Digite "transformação cultural" em um mecanismo de busca e você terá 141 milhões de resultados. Não é só que a ideia de transformação cultural é um clichê. Demonstrar que é um clichê, é um clichê. Mas há uma razão para essa popularidade. Todo mundo sabe que a transformação cultural é algo relevante. O que é menos conhecido é como você faz isso. E a questão permanece: como você constrói, sustenta e nutre uma forte cultura organizacional?

Então entram os profissionais de RH.
Durante muito tempo, assumiu-se que "cultura" era apenas uma coisa de RH. Mas essa percepção está mudando. Enquanto os CHROs permanecem na vanguarda da mudança cultural, eles se juntaram a muitas outras partes do negócio - não menos importante, ao CIO. Isso porque há uma apreciação muito melhor do papel que a tecnologia desempenha na condução do engajamento e na mudança de comportamento. Aaron Levie, CEO da Box, disse: "Mostre-me sua pilha de tecnologia e mostrarei sua cultura".
Cultura é a totalidade de todas as ações que todos na organização realizam a cada dia. E quando essas ações acontecem no Workplace, acreditamos que mudanças profundas são possíveis. Mudanças de comportamento. Mudanças nos sistemas. E mudanças na linha de fundo.
Cultura é a totalidade de todas as ações que todos na organização realizam a cada dia. E quando essas ações acontecem no Workplace, acreditamos que mudanças profundas são possíveis.
Hoje veremos como o Workplace by Facebook opera em todo o ciclo de vida de RH, desde o recrutamento e a integração até o reconhecimento e a retenção. E mostraremos como o Workplace é o motor da mudança cultural, facilitando o aprendizado compartilhado, construindo comunidades e aproximando o mundo do trabalho.
A Mudança dos Colaboradores
Quando você está falando sobre mudança cultural é importante manter uma coisa em mente. Com certeza, existem sistemas e processos que entram em jogo. Mas tudo começa com as pessoas. Os líderes culturais precisam estar ouvindo suas necessidades e expectativas.
Como Vicki Huff-Eckert, líder global da New Ventures, disse recentemente na PwC em um evento no Workplace: “Os funcionários adotam a tecnologia. Empregados movimentam o mercado. Se você não estiver liderando seus funcionários, não poderá obter as alterações adotadas de que precisa. "
Quando estamos pensando sobre as pessoas que compõem a força de trabalho, temos que estar pensando em particular sobre a geração mais jovem. Por quê? Porque até 2020, 50% da força de trabalho será Millennials. E seus comportamentos e hábitos diferem de maneiras fundamentais dos trabalhadores mais velhos. Millennials são:
  • Hyper conectados - eles querem experimentar um pouco de tudo
  • Altamente influenciados pelos pares - por informações e decisões
  • Abertos - eles acreditam em comunicação transparente
  • Globais - eles querem a capacidade de trabalhar em qualquer lugar e buscar oportunidades e experiências globais
  • Socialmente conscientes - eles valorizam a igualdade, a diversidade e a inclusão
  • Individuais - eles estão procurando experiências de carreira e benefícios projetados em torno de sua vida

Apesar das diferenças entre as gerações, no entanto, ainda é possível projetar uma estrutura universal para oferecer excelentes experiências aos funcionários. Na verdade, no Facebook, quando escutamos o que nossos próprios funcionários queriam, três coisas surgiam consistentemente: Carreira, Causa e Comunidade.
"Se você não estiver liderando seus funcionários, não poderá obter as alterações adotadas de que precisa." - Vicki Huff-Eckert, PwC
Todo mundo quer se orgulhar de sua carreira. Ter um emprego proporciona autonomia, nos permite usar nossos pontos fortes e promove o aprendizado e o desenvolvimento.
As pessoas precisam de um propósito no trabalho - elas querem saber que estão contribuindo para uma causa maior que terá impacto além do resultado final.
E eles querem fazer parte de uma comunidade. Isso significa sentir-se cuidado e reconhecido pelos outros, o que, por sua vez, leva a um sentimento de conexão e pertencimento.
Esqueça os contratos de trabalho; esses três elementos compõem o contrato psicológico que assinamos com o nosso local de trabalho. Quando esse contrato é cumprido, as pessoas trazem o seu eu todo para o trabalho.
Workplace para RH
Então, o que tudo isso significa para você? Bem, nós pegamos esses aprendizados e os transformamos na estrutura do Workplace para RH.
Essa estrutura é uma maneira de pensar sobre o impacto que o Workplace pode gerar no ciclo de vida do funcionário. E quando você somar o impacto desses pilares, ou "Servicelines", como os chamamos no Workplace, acreditamos que o resultado líquido será uma mudança cultural em larga escala dentro das organizações.
Porque acreditamos que no Workplace by Facebook é onde a cultura acontece.
Esta não é uma jornada linear. Como em todos os pilares, não será relevante para todos os negócios.
As empresas de alto crescimento serão naturalmente mais focados no recrutamento e na integração. Enquanto as organizações com uma base de funcionários mais experiente vão querer considerar o crescimento e o desenvolvimento, juntamente com o reconhecimento e o gerenciamento de desempenho.
É importante que cada empresa entenda quais pilares são importantes para o seu negócio, e entenda como aplicar-los. Por isso, a Alest Consultoria, Parceiro Premier LATAM do Workplace by Facebook e especialista em Transformação Digital, vai ajudar você a desfrutar do melhor modo a sua experiência dentro do Workplace.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.